O Vendedor de Passados - José Eduardo Agualusa

Passados, lagartixas, livros e música. Sonhos estranhos porém mais reais que a realidade. No início parece que passado e presente se misturam. A relação da língua portuguesa  nas diversas culturas e as sutilezas que parece adquirir no contexto em que está inserida.  Enredos literários que se tornam histórias de vida reais para quem foge da vida que trilhou até aquele momento. Me fez pensar o quanto do que é contado sobre meus avós, bisavós e tios não passa de percepção, não a verdade, pode ser uma percepção verdadeira e acreditar nessa história pode ser a maneira de viver as incertezas, acreditando em um passado imutável, para o bem, para o mal e para o normal. Ansiosos por um passado mais histórico, heróico fora da mediocridade palatável do cotidiano. Uma história para contar. Mas a vida as vezes pode inventar de ser mais surpreendente do que os enredos pensados e revisados. Ou talvez não. Ou talvez os sonhos. Sonhos. Histórias inventadas. Histórias reais. Relações verdadeiramente tocadas pela constante necessidade de mentir. Tudo muito duvidoso mas por isso totalmente real.

Comentários

Postagens mais visitadas